sábado, 19 de junho de 2010

MORTE E VIDA



Porque sera que apenas quando nos deparamos com a morte acalmamos nossa mente e paramos para pensar no sentido da vida? O dia a dia, o stress, a luta pela sobrevivencia, os relacionamentos nem sempre faceis nos faz esquecer que um dia tudo vai acabar...pensamos que somos eternos e esquecemos que o tempo esta correndo e rapido. Desperdicamos tanta energia com coisas que nao sao importantes e com sentimentos pequenos, que muitas vezes o que realmente e importante passa despercebido. Cada vez tenho mais certeza que cada um escreve sua historia e nao pode culpar ninguem pelo rumo que sua vida tomou. Escolhemos se queremos ser alegres ou mal humorados, simpaticos ou insuportaveis, otimista ou pessimista, vitima ou autores da nossa propria historia sem esperar que alguem seja responsavel por isso...nos somos responsaveis por nossa vida, por nossas escolhas e mais ninguem. A morte tambem traz a certeza que cada momento perto das pessoas que amamos e importante porque quando elas se vao ficamos com a sensacao que poderiamos ter curtido mais a companhia daquela pessoa. O segredo e ser feliz agora, tentar ser melhor agora, evoluir como pessoa a cada dia e colocar na nossa vida mais e mais sorrisos, mais e mais otimismo, mais e mais gentilezas porque de repente tudo pode acabar e realmente nao levamos nada daqui...nem o corpo.

6 comentários:

Line disse...

Nossa Ju,

Você parece que leu meus pensamentos. Eu tenho pensado demais nisso, principalmente depois que perdi meu pai. Noite passada sonhei com ele e acordei pensando em muitas coisas que aconteceram entre nós. Acho que a gente dá valor demais a coisas "grandes", e as coisas "pequenas" e simples acabam passando despercebidas.
Quando a gente acorda, vê que as coisas "grandes" se foram e a gente se apega mesmo é às lembranças daquelas coisas que antes não dávamos tanta importância ou não faziam tanto sentido - as coisas "pequenas"


Beijos e espero que esteja tudo bem!

Juliette disse...

Oi Line,

Minha mae faleceu dias atras e como tudo na vida e aprendizado, acho que aprendi mais um pouco.

bj

fefa disse...

Ju e Line, faço das de vcs as minhas palavras. Depois ficam só as perguntas, os "E se..", a saudade da perda dói muito, os "E se..." torturam a gente. É difícil, muito!

Ju, como eu te prometi (acho que eu mandei esse texto pra Amaline), o tal textinho do cartão que me mandaram:

When somebody dies, a cloud turns into
an angel, and flies up to tell God
to put another flower on a pillow.
A bird gives the message back to
the world, and sings a silent prayer
that makes the rain cry. People dis-
appear, but they never really go away.
The spirits up there put the sun to
bed, wake up grass, and spin the
earth in dizzy circles. Sometimes you
can see them dancing in a cloud during
the day-time, when they're supposed
to be sleeping. They paint the rain-
bows and also the sunsets and make
waves splash and tug at the tide.
They toss shooting stars and listen to
wishes. And when they sing wind-
songs, they whisper to us, don't
miss me too much. The view is nice
and I'm doing just fine.
- Ashley

Esse poeminha veio num cartao da bluemountain e ate hoje eu acho das coisas mais fofas, serenas nesses momentos. tenho até impresso e quando a saudade aperta eu releio. Não é nada demais, mas toca...

Beijos pra voces duas!

Valerie disse...

ohh Juju... vc me fez chorar...

Anônimo disse...

Juliette,

Perdi meu pai no ano passado, e antes que eu pudesse voltar e revê-lo. Foi uma experiência dolorosa e que me fez ver a vida de outra forma. Estou voltando lá esse ano... para visitar seu túmulo. Triste demais.
Mas, a fé nos mantém. Da morte, apenas nascemos, intensamente e eternamente.

Um afago na alma e fique com Deus,
Susana

Anônimo disse...

Ju querida,

E assim, temos que nos lembrar constantemente que a vida e um sopro, caso contrario acabamos por perder tempo. E o tempo urge, vamos viver, desfrutar cada minuto, cada dia, cada mes. Depois e so silencio!
Beijos
Norma